Carregar Eventos

“Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anunciais a morte do Senhor, até que venha.” (1 Co 11.26).

Quando o sacrifício de Jesus Cristo para remir o pecado da humanidade é desprezado, somos incapazes de examinar nossas falhas e reconhecer nossos pecados. Assim, nos tornamos indignos de participar da Ceia do Senhor, pois não temos a capacidade de confessar nossos pecados diante de Cristo.

Nenhum pecado casual deve ser impedimento ao cristão de participar da Santa Ceia, desde que o mesmo seja capaz de reconhecer que errou e demonstre arrependimento diante do Senhor. Reconheça o pecado e participe da Santa Ceia. Portanto, buscando corrigir os seus erro e falhas, reparando as pessoas que tenha feito algum mal e fortalecendo-se na comunhão dos santos.

A Santa Ceia foi instituída por Jesus Cristo na noite em que Ele foi traído. Era a noite da páscoa judaica.

“E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” (Lucas 22. 19-20)

A Santa Ceia foi ordenada por Jesus para que acontecesse por toda a posteridade como uma lembrança viva de Sua morte e sacrifício na cruz por nossos pecados. Por isso, até hoje a realizamos como um memorial (uma lembrança da obra de Cristo), lembrando da obra de amor de Jesus por nós na cruz do calvário.

Além de ser um memorial, a Santa Ceia é um momento de comunhão da igreja e fortalecimento espiritual de cada membro do corpo de Cristo. Um momento único e especial.